VALIDAÇÃO DO EKUI (por Especialistas de diversas áreas):

 

– “Este produto é um factor de luta para aquele objectivo que é tão apregoado, mas que está tão longe de estar alcançado – a INCLUSÃO”
(Ana Maria Bénard da Costa – Ex-Chefe do Departamento de Educação Especial do Ministério da Educação).

 

– “O EKUI é mais um passo dado no sentido da Inclusão. Fruto da preocupação pelo todo, procurando dar respostas a cada um”
(Ana Bela Baltazar – CTILG).

 

– “É um material de fácil manuseamento e de leitura e interpretação imediata, podendo ser utilizado na área da reabilitação em saúde na população adulta”
(André Novo, Leonel Preto, Eugénia Mendes e Maria José Gomes – ESSA – IP Bragança).

 

– “Com EKUI a aprendizagem é partilhada por todos”
(Célia Sousa – CRID / IP Leiria).

 

– “É uma estratégia de alfabetização inclusiva, inovadora em Portugal, promotora de uma comunicação e aprendizagem personalizada e universal”
(Celmira Macedo – Special Education PhD).

 

– “EKUI, a descoberta acompanhada de emoção, a inclusão com amor, alegria e pinceladas de esperança!”
(Elza Chambel – Conselheira Nacional para o Voluntariado).

 

– “Aprender é um direito universal. Com estes materiais, e de uma forma lúdica, agora é mesmo para todos”
(Fernanda Freitas – Jornalista).

 

– “Pela primeira vez, pessoas com e sem necessidades especiais podem aprender conjuntamente o alfabeto e comunicar livremente”
(João Pavão – Associação Leque).

 

– “A Associação simultânea da LGP à imagem gráfica e oral, é uma estratégia eficaz para a memorização da letra e consequente palavra escrita”
(Joana Cabral – Professora e Formadora de LGP).

 

– “O EKUI permite a aquisição de várias competências”
(José Madeira Serôdio – INR-IP).

 

– “Um projeto de CRER e de QUERER. E K UI – um UI de emoções que se avivam e movem vontades. Emoções que constroem e partilham, para todos e sem barreiras”
(Jorge Ascensão – Presidente da CONFAP).

 

– “É um precioso sistema na luta pela Inclusão”
(Luísa Beltrão – Pais em Rede).

 

– “EKUI é o passar da teoria à prática nisto de lutar por um mundo com direitos iguais a sermos diferentes. A mesma oportunidade de aprender está assim ao alcance de todos e para comunicar com todos. O EKUI foi escolhido para nos capacitar!”
(Mafalda Ribeiro, portadora de Osteogénese Imperfeita, escritora e oradora motivacional).

 

– “É um instrumento poderoso e inovador no desenvolvimento de competências na área da estimulação sensorial, cognitiva e de treino motor”
(Manuela Cunha – Professora de Educação Especial).

 

– “É uma boa ferramenta para a intervenção ao nível das perturbações adquiridas da fala, linguagem e comunicação em crianças e jovens”
(Odete Figueira– Terapeuta da Fala).

 

 

 

 

 

 

VALIDAÇÃO DO PRODUTO POR ENTIDADES CERTIFICADAS:

 

– Premiado em 2011 como Ideia Inovadora no II Bootcamp de Empreendedorismo Social (IES).Captura de ecrã 2015-04-17, às 15.31.36

 

– Reconhecido em 2015 como iniciativa de Elevado Potencial de Empreendedorismo Social (Selo ES+ / MIES).

 

 

 

 

 

 

ESTUDO DE MERCADO (do interesse do produto) 

 

– 81% dos portugueses/as mostra vontade de aprender LGP e Braille e identifica vantagens a nível pessoal e profissional na obtenção destes conhecimentos (inquérito realizado a 1562 sujeitos de Portugal Continental e Ilhas, entre Janeiro a Julho de 2014).

 

– Excelente instrumento de comunicação universal (Opinião de 96% dos 300 especialistas nacionais e internacionais que validaram o produto no Congresso Includit /2014 – Instituto Politécnico de Leiria).

 

– A nível científico, estudos nacionais e internacionais, associam a este tipo de metodologias a elevados factores de sucesso ao nível da reabilitação e aprendizagem:

  • Correlação positiva na intervenção por observação do modelo e o desenvolvimento de competências fonéticas (Lamprecht et al, 2004; Rombert, 2013).

 

  • Influência positiva das habilidades de integração visuo-motora e perceção visual na aprendizagem (Oliveira, 2010; Pereira et al, 2011).

 

  • Correlação positiva entre a memória visual e o desempenho ortográfico (Barbora et al, 2012).

 

  • Correlação entre a estimulação cognitiva e a produção linguística (Silva & Capellini, 2012).