Blog

Aos pais em teletrabalho e com os filhos em casa.

Aos pais que começam hoje a trabalhar em casa. E com os filhos em casa:

(Nota às pessoas que se abespinham facilmente com os posts dos outros: estas dicas funcionaram comigo. Comigo, ok? Se não vos fazem sentido ou se têm um plano melhor, encantada da vida. Se não, isto é apenas a minha maneira de vos tentar ajudar).

1- Conversem com os vossos filhos. Expliquem que têm de trabalhar, que não estão de férias. Expliquem a importância do vosso trabalho.
O que é que o vosso trabalho significa para a vossa família. Acreditem que os miúdos percebem. Os miúdos são mais resistentes do que vocês pensam. Os miúdos não são de loiça. Tal como nós não éramos de loiça quando éramos miúdos. 

2 – Estabeleçam regras. Mas regras realistas.
Coisas como “Ah, agora, não podes falar com a mãe durante a tarde toda” não vai acontecer. Não, não vai acontecer. A coisa faz-se mais por períodos de uma hora (crianças já crescidas) ou de meia hora (crianças pequenas). Mentalizem-se que não conseguem trabalhar mais tempo seguido do que este. Por isso este tempo tem de ser mesmo produtivo. E a parte de ser produtivo depende de vocês e não dos miúdos.

3- A “má notícia” é que vão ter de ensinar aos vossos filhos a ser autónomos nas brincadeiras (o que vai contra muita pedagogia actual…). A boa notícia é que eles vão tornar-se autónomos. E isso é maravilhoso.

4 – Estabeleçam horas para estarem com eles.
Os vossos filhos estão habituados às regras da escola. Sabem o que é um intervalo. Uma hora de almoço. Se o fazem na escola podem fazer em casa. O segredo aqui é cumprir. CUMPRAM tudo o que combinam com eles. O “já vou” dá cabo de qualquer compromisso.

5 – Fiquem em divisões diferentes.

6 – Reuniões: para não serem interrompidos durantes reuniões, percebam que estas não podem durar eternamente (sim, isto para portugueses é difícil de perceber). Combinem um sinal com os vossos filhos. Um aviso divertido na porta (feito por eles) pode ajudar.

7 – Para quem tem crianças pequenas aproveitem as sestas.

8 – Mentalizem-se. Sejam realistas. Assumam as vossas limitações. Assumam que isto vai ser difícil. Que não vai ser um mar de rosas. Não, isto não é ser apóstola da desgraça. É ver as coisas como elas são, e acreditem, é fundamental.

9 – E se querem que os miúdos tenham paciência, tenham paciência com eles. Eu sei, não é fácil. Vão ficar à beira da loucura. Ah, pois vão. Mas isto só funciona quando toda a gente sente que é igual para todos. 

10 – Roma e Pavia não se fizeram num dia. Roma e Pavia não se fizeram num dia. Repitam isto como se de um mantra se tratasse. Esta rotina não acontece com um estalar de dedos. Mas acontece. Sem milagres, mas acontece. Acreditem.

Boa sorte.  😉

Cristina Nobre Soares
Consultora em voz da marca e comunicação em ciência 

Estrada para Damasco
https://estradaparadamasco.blogs.sapo.pt
Um blogue sobre comunicação clara de ciência

Mais de 40
https://maisde40.blogs.sapo.pt
Um projecto que celebra o tempo e as mulheres.

Em linha recta
https://linharecta.blogs.sapo.pt
Nunca conheci quem tivesse levado porrada. Todos os meus conhecidos têm sido campeões em tudo.

Deixe um Comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *